Home   |    Sobre a UDO   |   Troféu J. Agostinho   |   Academia J. Agostinho   |   Cross Torres Vedras   |   Memorial J. Agostinho   |    Outros Eventos   |    Contactos
Troféu Joaquim Agostinho
Home
Sobre o Troféu
Contactos
2018
  > Troféu Joaquim Agostinho
  > Lista de Participantes
  > Etapas
  > Etapas em Direto
  > Classificações
  > Acreditação OCS
  > Trânsito - condicionamentos
  > Camisolas
  > Comissão de Honra e Organização
  > Cargos Oficiais
  > Mapa
  > Principais Patrocinadores
  > Regulamento Técnico - PT
  > Regulamento Técnico - FR
  > Colaboração Especial
  > Apoios
  > Equipas
2017
2016
2015
2014
Troféu J. Agostinho

Pelotão multinacional homenageia Joaquim Agostinho

Um pelotão de 19 equipas e 130 corredores, oriundos de quatro continentes – África, América, Ásia e Europa -, vai disputar, entre 7 e 10 de julho, a 39.ª edição do Grande Prémio Internacional de Torres Vedras – Troféu Joaquim Agostinho.

A corrida portuguesa que integra há mais tempo ininterruptamente o calendário internacional terá, em 2016, três etapas em linha e um prólogo em sistema de contrarrelógio individual, totalizando 488,3 quilómetros.

Depois de, há um ano, a prova ter sido decidida apenas nos últimos metros, os locais de chegada repetem-se em 2016, esperando-se emoção até ao derradeiro sopro de corrida. Teoricamente, os escaladores levam vantagem, embora tenham de defender-se na jornada de abertura, um contrarrelógio individual de 8 quilómetros, a percorrer no Turcifal, a partir das 17h00 do dia 7 de julho.

A primeira etapa em linha, no dia seguinte, é a tirada mais longa, com 179 quilómetros a percorrer entre a Adega Cooperativa de S. Mamede da Ventosa e o alto de Montejunto. A meta coincide com uma contagem de montanha de primeira categoria. É uma escalada de 5,9 quilómetros (desde Pragança) com uma inclinação média de 7,4 por cento.

A segunda etapa, no sábado, 9, começa nas instalações de Santos & Santos, nas Palhagueiras, e termina no centro da cidade torriense, depois de percorridos 154,3 quilómetros, que incluem o tradicional Circuito de Torres Vedras, proporcionando ao público a oportunidade de ver os corredores em diferentes ocasiões, uma vez que a etapa só encerra à quinta passagem pela meta. É a única oportunidade para os velocistas, que, ainda assim, terão de resistir ao sobe e desce da serra da Vila, se quiserem disputar a tirada junto à estátua de Joaquim Agostinho.

A corrida termina no dia 10 com a viagem mais curta, 147 quilómetros, entre Atougia da Baleia e o Parque Eólico da Carvoeira. A meta coincide com uma contagem de montanha de terceira categoria, mas antes de ali chegarem os corredores terão já ultrapassado outras duas subidas pontuáveis para a classificação dos trepadores.

Equipas
Continentais
Efapel, LA Alumínios-Antarte, Louletano-Hospital de Loulé, Rádio Popular-Boavista, Sporting-Tavira e W52-FC Porto (Portugal), Burgos BH e Euskadi Basque Country-Murias (Espanha), Armée de Terre (França), Boyacá Raza de Campeones e Manzana Postobon (Colômbia), Bridgestone Anchor Cycling Team (Japão), ISD-Jorbi (Ucrânia), Lokosphinx (Rússia) e NASR Dubai (Emirados Árabes Unidos).

Seleções Nacionais: Seleção de Marrocos

Equipas de Clube: Anicolor, Goldwin/Team José Maria Nicolau e Sicasal/Constantinos/UDO (Portugal)

Etapas
Prólogo: Turcifal – Turcifal, 8 km. Partida 1.º corredor: 17h00
1.ª etapa: 11h45, Ventosa (Adega Cooperativa) – Alto de Montejunto, 16h05 | 179 km
2.ª etapa: 12h45, Palhagueiras (Santos & Santos) - Torres Vedras (circuito), 16h30 | 154,3 Km
3.ª etapa: 12h15, Atougia da Baleia – Carvoeira (parque eólico), 15h50 | 147 km
« Voltar
UDO © 2015 - Todos os Direitos Reservados. Site Desenvolvido por: CyclopNet - Desenvolvimento de Sites Profissionais